UM POUCO DE HISTÓRIA

A Associação Cultural Social e Esportiva G.R.E.S. Novo Império, ex-escola de samba Imperio da Vila Rubim, fundada em 20 de dezembro de 1956 considerada de utilidade publica municipal e estadual, sediada no bairro de Caratoíra, na região de Santo Antônio em Vitória, é uma das mais antigas e tradicionais escolas de samba do Espírito Santo.

 

Em 1964 o Império parou de desfilar por discordar dos critérios do desfile e retornou em 1973 com o enredo "Vitória Antiga", desfilando como estagiária ainda na avenida Princesa Isabel. O desfile continuou neste local por cerca de 20 anos.

 

Em 1974 já desfilamos com o nome de GRES Novo Império, com o enredo “Y- Juca Pirama” (5º lugar). Em 1975 enredo “Brasil e seu ilustre Mundo de memórias” (3º lugar).

Em 1976 enredo “Beleza das águas” (5º lugar).

Em 1977 enredo “Lendas e maravilhas do Espírito Santo” (Vice-Campeã!).

Em 1978 o enredo “Esplendor da natureza” (Campeã!).

A partir de 1977 a GRES Novo Império entra numa fase excepcional. Em 1979 o enredo “Viagens á aurora do Mundo” (3º lugar)

Em 1980 o enredo “O Incrível reino da fantasia” (1º lugar).

Em 1981/1982/1983/1984 vice-campeã,

Em 1985 o enredo “De lá pra cá” (Campeã!). Este foi o último desfile da avenida Princesa Isabel.

Em 1986 o desfile foi transferido para avenida Nossa Senhora da Penha (Reta da Penha) e a escola apresentou o seguinte enredo “Depende de nós: O Despertar do gigante” (Vice-Campeã!).

 

A partir de 1987, ano em que o desfile foi transferido para um local especificamente construído para esse fim, o Sambão do povo, a GRES Novo Império experimentou seu melhor momento quando conquistou o Tri-campeonato nos três primeiros anos de desfile no novo palco do carnaval, com os enredos “Sou eu, Sou eu” (1987), “Magia da noite” (1988) e “Acorda Brasil” (1989).

Em 1990 com o enredo “Dinheiro, pra que dinheiro?”, a escola deixou escapar o tetra-campeonato, ficando em terceiro lugar. Em 1991 repetiu a colocação com o enredo “Nosso solo, nossa gente”.

Em 1992, o grupo I é dividido, deixando de ser o grupo principal, sendo criado o Grupo Especial com as sete primeiras colocadas no ano anterior. A GRES Novo Império fica com o vice-campeonato do Grupo Especial com o enredo “Tributo à saudade”.

 

Em 1993, em protesto pela fala de apoio pelo poder público, as escolas decidem não realizar o desfile. O impasse acarretou numa paralisação de cinco anos nos desfiles das escolas de samba capixabas.

O desfile retornou em 1998 ano que voltou a acontecer no centro de Vitória em razão das péssimas condições em que se encontrava o Sambão do Povo. Nesse ano, a GRES Novo Império desfilou com o enredo “Rei Zulú”.

 

Nos anos seguintes, a escola desfilou com os enredos “Caratoíra, terra de bamba, aqui mora o samba!” (1999), “O sol nascente no ano 2000” (2000) e “A mulher guerreira” (2001).

Vale ressaltar que entre 1998 e 2001 não houve competição oficial no desfile das escolas capixabas.

Em 2002, com a volta ao Sambão do Povo, o desfile volta ser competitivo, e a GRES Novo Império obtém o 5º lugar com “Ouro negro e o turismo em terras capixabas”.

 

Em 2003 com o desfile tecnicamente competente e a marcante presença de sua comunidade, conquistou o vice-campeonato com o enredo “Uma cidade presépio que se chama Vitória”.

Em 2004 mais uma vez mostra um desfile competente, e fica com a terceira colocação com enredo “Vizinhos, aqui nós temos: axé, uai e samba no pé”.

 

Depois de um período turbulento a Novo Império desponta na avenida com mais um enredo sobre as belezas do Espírito Santo, com o enredo “O Espírito Santo, suas riquezas minerais e belezas naturais” (2005), ficando classificada em 3º lugar.

 

Em 2006 a Novo Império leva para a avenida o enredo "Meio século de história, a Novo Império canta história" onde conta a história do homem que evoluiu e desenvolveu sistema de controle para tudo na tentativa de controlar o próprio tempo. A escola ficou com o 4º lugar nesse ano.

Em 2007 o enredo da escola é "O criador, a criação, o livre arbítrio entre o Céu e o Inferno" neste ano conquistou o 3º lugar.

 

Em 2008 com "As Bodas de Aranã" a Novo Império mostrou a história de amor de um índio que envolvia os rios, montanhas e as lendas capixabas. A escola terminou em 3º lugar em 2008.

Em 2009 a Novo Império levou para a Avenida o enredo "Gaia, da mitologia à ciência, a Novo Império en(canta) a terra", a escola mostrou criatividade devido a falta de investimentos.Mas como sempre, a escola empolgou o público das arquibancadas e camarotes ao som da bateria de Mestre Marcelino. Neste ano ficou apenas com o 6º lugar.

 

Em 2010 a escola traz para a passarela do samba o enredo "Das mãos que forjaram o passado aos cérebros que pensam o futuro: IFES - um Século de Excelência". Por conta de um problema na ordem de formação das escolas de samba na concentração do Sambão do Povo, a Novo Império desfilou já com sol quente às 8h45, mesmo assim a comunidade de Caratoíra estava presente nas arquibancadas ansiosa pela passagem da agremiação. Conquistou nesse ano o vice campeonato.

 

No ano de 2011 a Novo Império veio com o enredo "Saiu do Papel meu Carnaval" onde a escola retratou desde a sua invenção até aos dias atuais,a sua diversidade e qualidade. Ficando neste ano em 7º lugar.

 

No ano de 2012 a agremiação vem com o enredo "Lendas e Maravilhas do Espírito Santo" Reedição do samba de 1976) reeditando esse samba a agremiação mostrou na avenida as lendas, paisagens e festejos do estado, despertando nos foliões o orgulho em ser capixaba. A escola acabou ficando com o 6º lugar.

 

Em 2013 com várias mudanças, a Escola de Samba Novo Império leva um “Fim do mundo” pra lá de animado para o Sambão do Povo no Carnaval de Vitória.Ficando neste ano em 7º lugar.

 

Em 2014 a Novo Império levou o teatro para a avenida com o enredo “Se a arte imita a vida, com uma máscara eu posso sonhar, assistam o que uma comédia pode causar”. Com um desfile compacto, porém muito técnico, disputou ponto a ponto e sagrou-se campeã do Grupo A do carnaval, garantindo acesso para o grupo especial.

Em 2015, a Novo Império levou para a avenida e história do espelho, com o enredo “Espelho, Espelho meu”. A Novo Império desfilou sob chuva torrencial, talvez a maior que já tenha enfrentado em um desfile em todos seus anos de história. Com grande dificuldade para evoluir na avenida e com algumas falhas no acabamento, acabou ficando em 5º lugar e indo para o Grupo A novamente, de onde havia acabado de subir.

No ano de 2016, a Novo Império escolheu Angola para representar no Sambão do Povo, com o enredo "Sou Bantu, Sou Kimbondo, Sou Angola, Sou Espírito Santo, Sou Kilombola". Com valorosa contribuição do carnavalesco Jorge Caribé, contratado diretamente do Rio de Janeiro pela nova diretoria, a escola desfilou totalmente renovada, encantando público, torcedores e mídia, com um samba contagiante cantado a plenos pulmões nas arquibancadas. Em uma apuração angustiante, decidida nos últimos quesitos, a Novo Império sagrou-se campeã e garantiu seu lugar no Grupo Especial em 2017.

Em 2017, a Novo Império desfilará no dia 18 de fevereiro com o enredo “A cura para o mundo está aqui. Vitória, um manto cheio de esperança!”, onde tratará das ervas medicinais e seus poderes curativos. Jorge Caribé continua como carnavalesco e promete um desfile como a comunidade jamais viu!